Criarumemail.com/

Últimos Posts





























Hoje temos mais um trabalho dos alunos do terceiro ano de moda, que desenvolveram um editorial para um catálogo de Wedding wear, para a finalização da matéria de fotografia orientados pela professora Carol Siq. 

A inspiração para a criação do editorial foi no Oscar de La Renta. A Ame-se Noivas possui o conceito do amor próprio 

"Sentir-se completa em si mesma, ainda que a razão chame de egoismo, descobrir o amor próprio. E amar-se!" descreve a marca.

O lançamento da marca é hoje 05/08, e você pode coferir o catálogo com as fotos do editorial aqui!




E siga também o Instagram!


E aí pessoal, o que acharam da Ame-se? Um trabalho muito lindo e bem feito, parabéns!





















Os alunos do terceiro ano desenvolveram um editorial de moda para um trabalho de finalização da matéria de fotografia orientados pela professora Carol Siq. 

O tema proposto pelo grupo foi Cool Kids, da marca 3RD FLOOR (inspiração na marca da Ellus Second Floor) que transporta a um mundo onde vanguarda e modernidade se encontram para o inverno 2018. 

As fotos foram feitas em Cianorte, em uma casa antiga repleta de azulejos decorativos, criando um visual lúdico e especial para as imagens. Foram feitas parcerias com marcas cianortenses de acessórios como a Vintage de Verdade, Art em Vinil e a Made in Wonderland Studio, além do uso de modelos Thayna, Vanessa e Bruno importantes para valorização do trabalho. 

 A decisão conjunta do grupo e as escolhas ordenadas foram muito importantes para que esse trabalho fosse concluído e tivesse bons resultados. Seguem abaixo algumas fotos do trabalho, o lançamento acontece no sábado dia 05 agosto 2017.
Acima a equipe que realizou o trabalho, e participação especial da professora Maria Helena.

































Confiram as redes sociais da 3RD FLOOR, Instagram, e Facebook.

E aí pessoal, o que acharam? Um arraso né?


















A marca californiana chamada BeBop Sensors, está investindo em sensores para a área textil, e agora eles podem tornar qualquer tecido inteligente. O que antes se limitavam a coletar dados de saúde, ou com LEDs que acendem, agora podem exercer tarefas mais complexas, como sentir a pressão do toque, dimensionar objetos (como tamanho, forma, curvatura movimento e etc.), tudo em tempo real.


 A tecnologia da BeBop detecta as informações e transmitem ao sistema operacional em formato de mapas 3D, os sensores são flexíveis incorporados ao tecido com uma tinta condutora, e possuem grande sensibilidade com fácil resolução e de forma discreta. Os sensores podem ser incorporados em praticamente tudo, poltronas, tapetes, palmilhas de sapatos, vestuário de proteção, automotivos, robótica, aeroespacial, atlético, próteses e até eletrodomésticos, porém a BeBop só fornece a tecnologia, e não os produtos prontos para o consumidor.




Algumas das tecnologias criadas pela BeBop são:
Controladores vestíveis; que podem funcionar em jaquetas, camisas que podem ajustar o volume selecionar sem precisar utilizar o Smartphone;
Palmilhas que monitoram o movimento, a pressão e a forma do contato;
Sensores de mão: monitorando os dedos em objetos de uso esportivo,
Sensores de assento de carro e volante: monitorando se o motorista está alerta;
Esteiras inteligentes de Yoga, que podem ensinar a posição correta ao sentir a pressão nos locais incorretos;
Sensores de ciclismo ou outros esportes que podem medir a energia do individuo;
Luvas que sentem o toque de objetos em realidade virtual.




Você pode conferir aqui o site da marca BeBop

E aí pessoal, o que acharam desta novidade? Incrível não é?!



























Neste sábado tivemos uma apresentação em nosso campus de um trio de alunos da nossa universidade, que estão arrasando em projetos, concursos e agora em sua nova marca Made In Wonerland Studio. 
Os alunos Cinthia Miranda, Dário Mittmann, e Luís Éfi.

A palestra começou contando como foi participar do Dragão fashion Brasil 2016, quais foram as inspirações e o processo de desenvolvimento das peças, e ainda toda a trajetória até o momento do desfile. O grupo não foi ganhador do evento, mas tiveram uma experiencia incrível, e ainda tiveram quatro de seus looks reconhecidos pela plataforma WGSN (uma das mais conhecidas plataformas de tendencias de moda, design e etc.) como tendencia de primavera/verão de 2017.
Desfile do Dragão Fashion 2016
Mas não para por aí! Neste ano o trio Cinthia Miranda, Luiz Efi, e Dario Mittmann, se juntaram para a criação da marca Made in Wonderland Studio, que mostram o espírito jovem e rebelde, mostrando o empoderamento e a quebra dos padrões da sociedade.

"Em um universo digital, cercado de fantasia e ilusões, buscamos ser mais humanos. [...] refletem nosso espírito jovem que ao mesmo tempo saúda e valoriza nosso passado, raízes e ambiente a nossa volta." segundo o site da marca. E melhor ainda a marca busca uma produção que possua práticas mais sustentáveis!



À partir disso, fizemos uma pequena entrevista com eles:

De que maneira vocês aplicam o Slow Fashion no processo produtivo?

Nossa marca tem uma conexão com a contemporaneidade, a geração milênial, o streetwear, e o mundo virtual são algumas de nossas bases, mas acredito que a principal delas é o slowfashion, pois em um mundo que consome a milhão e beira a um colapso precisamos desacelerar o que é realmente necessário e ir mais devagar. Nossa produção se assemelha a um atelier, produzimos sob encomenda, não possuímos estoque, estudando a produção das indústrias vimos que este é um dos fatores que mais causa prejuízo, nossos processos de produção nos permitem isso. Temos muitas peças que possuem detalhes e acabamentos feitos manualmente, isso agrega valor a nossos produtos, também aprofundaremos cada vez mais essas práticas.
Grupo de novos talentos na Malha
Como a universidade ajudou na criação da marca?
A universidade é importante, pra te dar uma base e fazer networking. Nela tivemos muitas pessoas que acreditaram e ajudaram a gente (houveram alguns empecilhos, mas a gente deixa pra lá, já passou, eles são insignificantes agora). Temos muito a agradecer principalmente a professora Maria Helena, nossa madrinha
Os alunos e a Professora Maria Helena encontram Constanza Pascoalato
De onde surgiu a Inspiração do nome, das coleções e da logo? E por que?
Made In Wonderland é um projeto que eu (Dário) tenho desde antes da faculdade, de início ia ser uma marca camisetas, até fiz alguns modelos, porém, eu passei no vestibular e me mudei para Cianorte, e o projeto foi pra geladeira... até esse ano, quando após participar do concurso da casa de criadores decidi que já era hora de entrar no mercado, era meu terceiro ano da faculdade e não podia esperar até terminar o curso para "testar", aí apresentei o projeto para meus amigos Luís e Cinthia que na época estavam trabalhando comigo no dragão fashion de 2017 eles entraram nessa e aí estamos vestindo Costanza a Pabllo Vittar e Ludmilla. E ainda vem um videoclipe aí...
Made inWonderlad veste a cantora Iza

Made in Wonderland veste a cantora Ludmilla

Made in Wonerland vestem a cantora Pabllo Vittar

A cantora Pabllo Vittar usando um macacão da marca.
E essa foi a Made in Wonerland Studio, acompanhem eles nas redes sociais: Intagram, Facebook e Loja on-line.

E aí pessoal, o que acharam deles? Maravilhosos não é?!
Olá pessoal, esta semana prestigiamos as apresentações dos TCC's dos acadêmicos do 4° ano de moda, e hoje vamos conferir um pouco de como estavam alguns deles.

24/07- Fotografamos a aluna Jaqueline Siqueira, que apresentou uma proposta de produto para mulheres plus size, inseridos no estilo vintage.





















E a ultima do dia, foi a Caroline Lô que em sua proposta de produto mostra uma alternativa de vestuário para casamentos o civil e mini wedding, com custo reduzido.


















25/07 - A primeira do dia foi a Vitoria Thereza, que apresentou a proposta de um vestuário transformável, de forma funcional para o publico Drag Queen.
















E ainda mais tarde, do aluno João Paulo, que apresentou sua proposta para um produto de vestuario para os Homens Pós-modernos, com estéticas de masculinidades no soft formal wear.

























O ultimo, foi a aluna Daniela Lemes, que apresenta um vestuário de Beach Wear utilizando os conceitos de bioinspiração para comunicar e conscientizar sobre as especies ameaçadas da fauna e flora brasileira.




















27/07 - Tivemos a apresentação da aluna Rafaela Gini, que mostrou a proposta de um produto que desenvolvesse o empoderamento infantil feminino se comunicando visualmente por signos reconhecidos pela sociedade como masculinos.


E a última do dia, foi a Giovana Defácio, que mostrou um produto de vestuário que fortalecesse a construção da identidade étnica racial de crianças negras, por meio comunicação utilizando estampas.





















28/07 -  Houve a apresentação da aluna Karen Bracciali  que desenvolveu um produto de soft formal wear  para mulheres de biótipo lingilíneo astênico, por meio de novas modelagens, e utilizando o conceito do “sereísmo".



















Além destes, houveram muitos outros que arrasaram nas apresentações. Parabéns pessoal!

E por fim, o aluno João Paulo deixou uma mensagem contando como foi sua experiência apresentando seu TCC:
video






E aí pessoal, o que acharam? Comente!
Dês de 2013 o Centro de Pesquisas Técnicas VTT e da Universidade Aalto na Finlândia,  estão desenvolvendo uma fibra semelhante ao Tencell, feita com celulose, e possuindo alta qualidade, produzido de forma mais ecológica.

A tecnologia pode ser utilizada em fibras a base de celulose (algodão, linho e viscose), mas  qualquer outro material  misturado com a celulose como poliéster ou acrílico poderão ser derretidos e reciclados para se tornarem objetos de compostos plásticos. Este processo é feito por meio de um solvente iônico que ao extrair as moléculas de celulose a transformam e fibras, para serem tecidas.




















A vantagem disso é que o Ioncell pode-se utilizar a polpa de madeira juntamente com tecidos de algodão velhos, papéis e outros derivados da celulose que antes seriam descartados, com isso haverá a diminuição da necessidade de matérias primas virgens, criando um impacto positivo no meio ambiente.




É necessário a conscientização e união de consumidores e industrias têxteis nas práticas de reciclagem e reaproveitamento de tecidos e materiais naturais, para que a tecnologia e criação do Ioncell seja bem sucedida.


E aí pessoal o que acharam? Comente!
Nesta segunda-feira 24/07, iniciam-se as apresentações dos TCC's do quarto ano de moda! As apresentações vão de 24/07 à 28/07, e acontecerão no anfiteatro do bloco Y02, no campus regional de Cianorte.

 A seguir confira a programação das apresentações:





Convidamos a todos os alunos a assistirem, e desejamos sorte aos que irão apresentar!